"Tirar dentro do peito a Emoção, A lúcida verdade, o Sentimento! (...)" Florbela Espanca

08
Fev 09

Inopinado aportar

De melancolia arreigada

E alegria acoitada

Na lágrima a ressomar.


Antítese declarada,

De profunda comoção

E íntima excitação,

Por volúpia deslembrada.


Na música embalada,

Como ambrósia exaurindo,

Me quedo deleitada.


Por prazer consumido

E nostalgia enredada,

No efémero me confino.


Catarina Azevedo

publicado por luabranca81 às 12:33

Olá Catarina!

Íntimos momentos lembrados
sinónimos de plena liberdade
pedaços de nós recordados
numa palavra... saudade

Belo soneto. Beijos.
manu a 8 de Fevereiro de 2009 às 14:36

Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

RSS
Procurar
 
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
Visitas
Visitantes
blogs SAPO