"Tirar dentro do peito a Emoção, A lúcida verdade, o Sentimento! (...)" Florbela Espanca

20
Out 08

 

Ó olhar que em mim fixaste

Olhar sereno e penetrante

Olhar calmo mas confiante

Que na minha memória deixaste

 

Perfume maldito que no ar deixaste

Esta manhã, quando hesitante,

Pensativo e de olhar distante

Na rua, sem falar, por mim passaste

 

O que eu dava para saber

Que, naquela hora, pensarias

Se na vida, se no tempo

 

Se no teu bem-querer…

Pois só nela pousarias

Esse olhar tão ternurento.


Catarina Azevedo

publicado por luabranca81 às 21:07

O prometido é devido e cá estou eu para lhe dizer que gostei destes dois novos sonetos. Espero que continue com essa inspiração por muito tempo. Um abraço.
manu a 20 de Outubro de 2008 às 21:39

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17

22
23
25

26
27
28
29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

RSS
Procurar
 
blogs SAPO