"Tirar dentro do peito a Emoção, A lúcida verdade, o Sentimento! (...)" Florbela Espanca

21
Out 08

 

Amava um olhar sereno

Uma voz calma e quente

Tinha no amigo de sempre

Confiança e apoio eterno

 

Mas não se pode ter

Certeza de nada na vida.

E à custa de uma mentira

O amigo acabava de perder.

 

Quando a dor se instala

Dentro do peito e a mágoa

Como uma bomba estala,

 

Cada palavra mais magoa

E a confiança abala,

E nem com desculpa se perdoa.

 

Catarina Azevedo (08.01.07)

publicado por luabranca81 às 15:46

Não sei o que se passa hoje na blogosfera , que todos parecem ter combinado abordar a problemática da amizade, da verdade e da mentira, da seriedade ou falsidade de se ser amigo. Dúvidas à parte, é um belo soneto este que aqui encontrei. O outro sobre o primeiro dia de aulas fez-me recordar o meu, fez agora trinta anos!? Um abraço e até amanhã?
manu a 22 de Outubro de 2008 às 01:07

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17

22
23
25

26
27
28
29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

RSS
Procurar
 
blogs SAPO