"Tirar dentro do peito a Emoção, A lúcida verdade, o Sentimento! (...)" Florbela Espanca

24
Out 08

 

Suave amanhecer de luz,

Suave cortina da noite,

És amor, vida … és morte.

És a antítese que seduz.

 

Bela a tua bondade altruísta

Assim belo o teu fel

Tanto és bom como cruel

És assim um belo artista.

 

Finges medo quando o tenho,

Finges coragem quando preciso,

Finges alegria por um sorriso,

Finges a dor que eu tenho.

 

Teu olhar sufoca e mata,

Teus braços dão me calor,

Teu corpo é tentador

E a tua boca é de prata.

 

Belo vampiro da luz

És serpente do paraíso

És a morte num sorriso

És o anjo que me seduz.

 

Catarina Azevedo

publicado por luabranca81 às 17:16

Mais um belo poema, amiga. Tens um talento que, parece-me a mim, nunca se esgota. Um abraço.
manu a 24 de Outubro de 2008 às 20:47

Anjo vindo do nada
Nas asas que a vida plana
Numa boca calada
Assim o amor engana

jinho
Utopia das Palavras a 29 de Outubro de 2008 às 12:45

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17

22
23
25

26
27
28
29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

RSS
Procurar
 
blogs SAPO