"Tirar dentro do peito a Emoção, A lúcida verdade, o Sentimento! (...)" Florbela Espanca

31
Out 08

 

Ó Lua Nova, onde estás?

Onde estás que não te vejo?

Vem dar brilho ao meu olhar,

Vem dar cor à minha vida

Que morreu de desejo.

 

Sorria a toda a hora,

Transbordava alegria,

Meus olhos verdes brilhavam

E batia meu coração

Mas tudo morreu um dia.

 

Morreu todo o amor

Que um dia entreguei.

Morreu toda a alegria,

Meus olhos escureceram

E à morte não me neguei.

 

A morte veio salvar

De mim o que restava.

Só o corpo, que era novo.

O coração estava partido

E a alma destroçada.

 

Já não te vejo, ó Lua…

Que na terra me afundaram.

Deste cruel mundo parti

Levo as minhas recordações,

As boas que me restaram.

publicado por luabranca81 às 08:27

Tens razão mas só por um motivo... e tu sabes qual é!
Tem valor pelo modo e pelo momento.

bjinhos grandes grandes
Bom fim de semana
Utopia das Palavras a 31 de Outubro de 2008 às 18:11

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17

22
23
25

26
27
28
29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

RSS
Procurar
 
blogs SAPO