"Tirar dentro do peito a Emoção, A lúcida verdade, o Sentimento! (...)" Florbela Espanca

22
Jan 09

Paz,

Menina de tanta idade

Que todos querem ver

Mas poucos, de verdade.


Teu nome pelo mundo corre

Na boca de muita gente

E por motivo que não se entende

Por ti, muito homem morre.


A todos querias pertencer

E assim ser universal

Mas o novo poder mundial

De muitos te quer esconder


Sob uma capa de morte,

Fugindo de ‘terroristas’,

Caindo em mãos fascistas

Contigo zangou-se a sorte.


Ao longo da nossa história,

Algumas vezes nasceste

Mas dessas, poucas cresceste

Não passaste a preparatória.


A tua vinda é preparada

Mas antes do nascimento,

Para evitar sofrimento,

Tua morte já está traçada.


Muitos amigos fiéis

Por ti davam a vida,

Tentando salvar a amiga

De seus inimigos cruéis.


Desejo que possas crescer

E muita gente alcançar,

Neste mundo perdurar

E nunca desaparecer.


Catarina Azevedo

publicado por luabranca81 às 09:52

Quizera eu
que fosse alvorada
alastrada
contagiante...!

Sempre...!

Beijo
Utopia das Palavras a 22 de Janeiro de 2009 às 14:17

Olá Catarina!

Junto a minha, à tua voz
em conjunto é mais eficaz
lutar contra o destino atroz
que querem dar à paz

Beijos
manu a 22 de Janeiro de 2009 às 20:44

Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
16
17

18
19
20
21
23
24

25
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

RSS
Procurar
 
blogs SAPO